segunda-feira, 29 de junho de 2009

MEDEIA a partir de Eurípides


Creditos: As Boas Raparigas


Sei que crimes vou cometer, mas a cólera é mais forte que minha vontade.”

Medeia


Porto
1º Fase da Carreira
De 10 a 26 de Julho no Estúdio Zero
Terça a Sábado às 21h45
Domingo às 16h
2º Fase da Carreira
De 18 a 30 de Setembro no Estúdio Zero
Terça a Sábado às 21h45
Domingo às 16h
M/12

MEDEIA
a partir de Eurípides



Encenação│ Luís Mestre
Tradução│ Maria Helena Pereira
Cenografia│ As Boas Raparigas e Luís Mestre
Design de Luz│ Joana Oliveira*
Sonoplastia│ Luís Aly
Figurinos │ As Boas Raparigas
Elenco
Carla Miranda
Daniel Pinto
Maria do Céu Ribeiro
Nuno Cardoso


*Aluna em Prova de Aptidão Profissional do Curso de Luz, Som e Efeitos Cénicos da Academia Contemporânea do Espectáculo


Sinopse

Medeia, princesa da distante Cólquida, (hoje Geórgia) descendente do Sol, apaixonada por Jasão, traiu a sua família e abandonou a terra natal, auxiliando o seu amado e a expedição dos argonautas a conquistarem o velo (pêlo de carneiro) de ouro. Quando, anos mais tarde, depois de terem constituído família e se terem instalado na Grécia, Jasão anuncia que pretende desposar uma princesa local para aumentar o seu prestígio e influência, Medeia, para vingar o ultraje de Jasão, serve-se da astúcia e de conhecimentos mágicos, e arquitecta o assassinato da noiva e de seus próprios filhos.


Medeia

Com o poeta Eurípides, a tragédia grega ganhou novos elementos. Eurípides soube pintar as paixões humanas como nenhum dos dramaturgos gregos anteriores. Em Medeia (431 a.C.), apresentou o retrato psicológico de uma mulher carregada de amor e ódio. Medeia representa um novo tipo de personagem na tragédia grega: esposa repudiada e estrangeira perseguida, ela revolta-se contra o mundo que a rodeia, rejeitando o conformismo tradicional. Tomada de uma fúria terrível, mata os filhos que teve com o marido, para se vingar dele. É uma das figuras femininas mais impressionantes da dramaturgia universal.


Estúdio Zero - Rua do Heroísmo, 86 (Metro do Heroísmo)

INFORMAÇÕES E RESERVAS
225 373 265
asboasraparigas@gmail.com
estudio0.blogspot.com

Companhia subsidiada pelo Ministério da Cultura / DGArtes.

5 comentários:

VirGInia disse...

Lá estarei...

azuki disse...

Eu sabia tratar-se de personagem feminina impressionante, mas não imaginava que esta Medeia, que me deixou abalada consumida alucinada, me impedisse de adormecer até às 2h30. Tanto tentei encontrar neste caso clínico de mulher algo que convocasse a minha afectividade que o encontrei: o corpo em sofrimento de mãos enclavinhadas e pés nus, a expressão desvairada, o olhar assombrado de Maria do Céu Ribeiro.

(http://leiturapartilhada.blogspot.com/2009/08/medeia-partir-de-euripides.html)

Elisabete Pires Monteiro disse...

Fui ver em Julho a peça.
Achei a encenação e a interpretação estrondosa.
Aconselho plenamente

arianna disse...

Fui ontem ver a peça e simplesmente adorei :o
Além de ser uma excelente inspiração, esta tragédia Grega, gostei imenso da actriz que representava o coro!

bluemagnum disse...

Gostei bastante!

O actor de Jasão tinha um olhar profundissimo,...que emprestava um ar "esgroviado" à personagem.
Parabéns!